English | Português

Login de Utilizador

Esqueceu a senha?

Malawi inspira-se na experiência moçambicana

Malawi inspira-se na experiência moçambicana

03 maio 2013

Uma delegação do Malawi, de alto nível chefiada pelo secretário permanente do Ministério da Indústria e Comércio, Nebert Nyirenda, deslocou-se a Maputo, para adquirir experiência de Moçambique, com vista à implementação do sistema da Janela Única Electrónica naquele país vizinho.

De referir que se trata da segunda visita desencadeada pelo Malawi, tendo sido a primeira  em 2012 para o colecta preliminar da experiência de Moçambique com a JUE.
Encontro_entre_a_Delegacao_do_Malawi_e_a_Direccao_das_Alfandegas.jpg   Malawi
Composta por onze elementos do governo, sector privado e da autoridade tributária Malawiana, a delegação manteve um encontro com o director geral do Gabinete de Planeamento, Estudos e Cooperação Internacional da Autoridade Tributária de Moçambique, Hermínio Sueia, em representação do Presidente da Autoridade Tributária, Rosário Fernandes, acompanhado do director-geral das Alfândegas de Moçambique, Domingos Tivane e da equipa de implementação da JUE.

No referido encontro, o director-geral das Alfândegas fez a apresentação do projecto já em pleno funcionamento nos três principais portos do País, nomeadamente, Maputo, Beira e Nacala, incluindo a Alfândega de Tete.

Félix Massangaie, gestor da equipa das Alfândegas de Moçambique no projecto da Janela Única Electrónica, disse a-propósito tratar-se de uma "segunda visita malawiana e que a primeira foi de nível técnico, visando a exploração técnica relativa à implementação do sistema em Moçambique".

“Com base nesta visita, eles vão poder tomar uma decisão sobre a implementação da JUE em Malawi com o apoio da experiência moçambicana”, indicou, realçando que, desta forma o Malawi poderá ser o segundo país a implementar o sistema ao nível da região.

Por seu turno, o  secretário permanente do Ministério malawiano da Indústria e Comércio referiu que “a nossa primeira impressão é que a parceria entre o Governo e o Sector Privado, efectivamente, traz resultados. Temos vindo a trabalhar através dos vários acordos e procedimentos até ao actual estágio em que o sistema já está operacional em Moçambique”.

“Temos aqui lições a serem aprendidas, por exemplo, foi-nos informado particularmente que a vontade política é muito importante e que o processo de mudança deve ser gerido de forma positiva, a fim de se certificar de que todos os desafios encontrados serão solucionados, utilizando habilidades pessoais de gestão e estas são as questões que vamos levar ao Malawi”, frisou Nebert Nyirenda.
      Malawi
Malwi   
Durante os três dias da sua estada no nosso País, realizaram-se, igualmente, visitas ao Centro de Operações e Centro de Formação da JUE, à TIMAR - Terminal Internacional Maritímo de Maputo, aos ministérios das Finanças e da Indústria e Comércio, Direcção Geral das Alfândegas e ainda um dos Bancos comercias participantes da JUE.