English | Português

Login de Utilizador

Esqueceu a senha?

CTA promove reflexão da competitividade económica de Moçambique através do contributo da JUE

CTA promove reflexão da competitividade económica de Moçambique através do contributo da JUE

02 setembro 2016

Como uma das actividades de comemoração dos 04 anos da JUE, a CTA promoveu no recinto da FACIM na sexta-feira, 2 de Setembro um seminário com intuito de refletir em torno dos feitos do PRIMEIRO SERVIÇO PÚBLICO ONLINE! e os benefícios para a competitividade da economia de Moçambique.

De referir que o seminário foi organizado pela CTA e a MCNet, em parceria com a Autoridade Tributária de Moçambique e a Câmara dos Despachantes Aduaneiros.
IMG_7294.JPG      Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração da MCNet, entidade que implementa a JUE, no País, Rogério Samo Gudo, referiu que a instituição que dirige ainda não está satisfeita com os resultados alcançados, com a JUE, tendo reiterado o compromisso de continuar a trabalhar com as Alfândegas de Moçambique para atingir os níveis de eficiência almejados pela comunidade de utilizadores do sistema.
 
Para Isaías Mondlane, assessor da Autoridade Tributária de Moçambique, existem ainda vários desafios no contexto da implementação da JUE em Moçambique, nomeadamente a necessidade de conclusão dos módulos previstos no sistema, a integração na JUE de outros serviços públicos intervenientes na cadeia de desembaraço aduaneiro e de gestão de risco, a interconectividade com os novos sistemas de pagamento como é o caso do mobile money, entre outros.      IMG_7262.JPG

Volvidos cinco anos da sua implementação, conforme realçou Isaías Mondlane, a JUE provou, com a sua robustez, bons níveis de eficiência na tramitação de processos aduaneiros, tendo as Alfândegas de Moçambique não só incrementado a capacidade de colecta, como também de segurança e transparência imediata das receitas arrecadadas, as quais são canalizadas directamente ao sistema bancário pelos operadores do comércio externo.

IMG_7242.JPG      Por sua vez, o vice-presidente da CTA-Confederação das Associações Económicas de Moçambique, Agostinho Vuma, disse que a organização está ciente da existência de alguns desafios no processo de implementação da JUE, nomeadamente a eliminação dos constrangimentos burocráticos que impedem o desenvolvimento do comércio externo, reforçando assim a competitividade de Moçambique no mercado internacional e a expansão do sistema electrónico de desembaraço aduaneiro de mercadorias.

IMG_7278.JPG
Save