English | Português

Login de Utilizador

Esqueceu a senha?

África Central interessa-se pelo sistema de desembaraço aduaneiro JUE

África Central interessa-se pelo sistema de desembaraço aduaneiro JUE

20 dezembro 2012

Para colher experiências, visando a implementação do sistema da Janela Única Electrónica na República do Gabão, uma delegação deste país, composta por três elementos da Agência de Promoção de Investimento e de Exportação, esteve, quinta-feira última em Maputo, onde visitou as Alfândegas do Porto de Maputo (TIMAR), onde funciona, em pleno, este sistema célere de desembaraço de mercadorias.

Gabão  visita-da-delegacao-das-alfandegas-de-Gabao-a-porto-de-maputo.jpg

A delegação, liderada por Lin François Madjoupa, visitou o Centro de Operações e de Dados da JUE, o Porto de Maputo, um Banco comercial participante no sistema, bem como o centro de formação da JUE.

O presidente da Autoridade Tributária de Moçambique, Rosário Fernandes, acompanhado por directores gerais e seus adjuntos, incluindo membros da equipa de implementação da Janela Única Electrónica (JUE), recebeu, no seu gabinete, a delegação do Gabão, tendo, na ocasião, manifestado o seu agrado por países africanos em franco desenvolvimento, como por exemplo o Botswana, Namíbia e agora, Gabão, optarem por Moçambique, para adquirir experiências sobre a implementação do sistema da Janela Única Electrónica.

Nós somos a primeira experiência de sucesso, em termos de instalação da plataforma tecnológica da Janela Única Electrónica, a nível da região austral de África”, comentou Rosário Fernandes, acrescentando que, de facto, a experiência de sucesso moçambicana tem despoletado curiosidade a muitos países que pretendem, igualmente, implementar o sistema.

Mais adiante, o presidente da Autoridade Tributária colocou como um dos primeiros aspectos importantes para implementação do sistema, que este modelo seja devidamente conhecido pelos seus utilizadores: ”O não conhecimento deste modelo é um erro crasso, um erro estratégico para a afirmação desta opção tecnológica”, frisou.

Por seu turno, o chefe da delegação do Gabão, Lin François Madjoupa, referiu que, no seu país, 90 por cento das trocas comerciais são realizadas via marítima, daí que a implementação do sistema da Janela Única Electrónica iria contribuir para a melhoria processo de desembaraço das mercadorias.

“Escolhemos Moçambique, devido ao sucesso registado na implementação desta plataforma tecnológica, para além de que os dois países possuem características muito semelhantes”, finalizou Lin François Madjoupa.